SiteRite 8™ Ultrassom e Sistema de Confirmação de Ponta Sherlock 3CG™

O sistema de ultrassom SiteRite 8® com sistema de confirmação de ponta SHERLOCK 3CG™ foi projetado para ser simples e intuitivo. Nossas tecnologias de ultrassom e imagem ajudam a avaliar as características e a taxa de ocupação do vaso sanguíneo pelo cateter, trajetória da agulha, direção, profundidade e localização final da ponta do cateter em junção cavo-atrial correlacionado a maior espicula da onda P.

*Tip Confirmation System

Sistema de Ultrassom Site Rite 8®

Atributos:

  • Aparelho de ultrassom portátil para punção de acessos vasculares.
  • Imagem bidimensional (2D) em tempo real.
  • Teclas touch screen.
  • Avaliação da relação cateter x vaso tridimensional.
  • Sonda linear de frequência 7,5 – 10 MHz, com ganho de profundidade entre 0,5 a 6 cm, encaixe de guia de agulhas para punção 100% guiada.

Beneficios:

  • Possibilita uma avaliação precisa do vaso alvo para inserção do cateter. (1, 3, 4)
  • Possibilidade de avaliação do vaso, e escolha do menor cateter possível. (1, 4)
  • Punção 100% guiada em tempo real, reduzindo as múltiplas punções. (1, 2, 3, 5)
  • Menor incidência de complicações pós procedimento. (2, 3, 4, 5)

Sistema de localização Sherlock™

Atributos:

  • Sensor de profundidade que capta a movimentação do cateter.
  • Leitura de ECG (Dll).
  • Possibilita a interface entre paciente e cateter.

Beneficios:

  • O sistema de navegação que demonstra o direcionamento e profundidade da ponta do cateter em tempo real. (1, 6)
  • Aumento da eficiência da inserção e redução da taxa de mau posicionamento do cateter. (1, 6, 7, 8)
  • Em comparação com colocações as “cegas” baseada na avaliação com raio-x, demonstra uma acuracidade de até 99%. (1, 6, 7, 8)
  • Ajuste da ponta do cateter em tempo real. (1, 6, 7, 8)

Sistema de Confirmação 3CG™ (TCS)*

Atributos

  • Tecnologia que decifra a morfologia da onda P;
  • Captação do estimulo do nó sino atrial;
  • Tecnologia Diamond;
  • Integra o rastreamento da ponta do cateter e o ECG no mesmo monitor;
  • Tecnologia que possibilita medir as alterações na morfologia da onda P que permite o posicionamento da ponta do cateter próximo à junção cavoatrial;

Beneficios:

  • Avaliação precisa que determina o posicionamento ideal da ponta PICC em relação ao JCA. (1, 6, 7, 8)
  • Menor taxa de complicações relacionadas a ponta do cateter, devido ao posicionamento adequado. (1, 6, 7, 8)
  • Aprimora a avaliação do usuário, identificando a onda P máxima com a mudança de cor e forma do estilete, bem como realce e a alteração do ECG. (1, 6, 7, 8)
  • Confirmação imediata da posição da ponta do PICC ao lado da cama e liberação imediata da linha PICC. (1, 6, 7, 8)
  • Permite que a localização da ponta do PICC seja facilmente documentada no prontuário do paciente ou armazenada no sistema de confirmação de ponta SHERLOCK 3CG. (1, 6, 7, 8)
  • Elimina a exposição radiológica confirmatória ao paciente e ao operador. (1, 6, 7, 8)

Veja abaixo Referências e Melhores Práticas.

E para receber estudos, artigos, materiais de capacitação e mais informações sobre nossos produtos, clique aqui.

Categoria: Tags: ,

Visite Learning For Life para encontrar guidelines, estudos, vídeos e outros conteúdos de capacitação e aprendizado.

Referências

  1. BD Sistema de ultra-sons Site~Rite® 8 and Sherlock 3CG.
  2. Li and Chen. Comparison of ultrasound-guided modified Seldinger technique versus blind puncture for peripherally inserted central catheter: a meta-analysis of randomized controlled trials, Critical Care (2015) 19:64. DOI 10.1186/s13054-015-0742-y;
  3. Lamperti, M. et al. International evidence-based recommendations on ultrasound-guided vascular access. Intensive Care Med (2012) 38:1105–1117. DOI 10.1007/s00134-012-2597-x.
  4. Spencer, T. R. and Pittiruti. M. Rapid Central Vein Assessment (RaCeVA): A systematic, standardized approach for ultrasound assessment before central venous catheterization. The Journal of Vascular Access (2018). DOI: 10.1177/1129729818804718.
  5. Brass P, Hellmich M, Kolodziej L, Schick G, Smith AF. Ultrasound guidance versus anatomical landmarks for internal jugular vein catheterization (Review). Cochrane Database of Systematic Reviews (2015). DOI: 10.1002/14651858.CD006962.pub2.

BD-63925